Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Sobre livros, projetos de leitura e outras coisas

Patrícia Lobo

Sobre livros, projetos de leitura e outras coisas

Factos literários sobre mim e um canal no YouTube

28.10.20, Patrícia Lobo

Nunca pensei dizer isto, mas...

Criei um canal no YouTube e publiquei hoje o meu primeiro vídeo!

 

A verdade é que sempre fui muito insegura. Nunca gostei muito de tirar fotografias, quanto mais gravar um vídeo... Mas sinto que se este projeto for para a frente, com toda a vontade do mundo da minha parte, será um desafio enorme para mim, não só pela criação de conteúdo em si, como também pessoalmente. Sinto que será uma forma maravilhosa de quebrar as minhas inseguranças e medos, tornando-me uma pessoa mais comunicativa, dando a cara a falar daquilo que gosto: livros! 💛

 

Deixo-vos 16 factos literários sobre mim:

Espero que tenham gostado do vídeo! E, por fim, os habituais pedidos de um youtuber: deixem um like e subscrevam o canal. Obrigada!

Livros | Noturno, Guillermo del Toro, Chuck Hogan

26.10.20, Patrícia Lobo

IMG_0652.jpg

 

Um avião repleto de passageiros, vindo da Alemanha, aterra no aeroporto JFK, em Nova Iorque, sem sistema de comunicação ativo, com todas as cortinas das janelas fechadas e luzes apagadas. Rapidamente, uma equipa de emergência chega ao local e cerca o avião. Nos primeiros contactos para tentarem compreender o que realmente se passou, percebem que todos os ocupantes, passageiros e tripulação, estão mortos.

Ephraim Goodweather e a sua equipa médica são chamados para tentar desvendar o que aconteceu dentro do avião. O médico depressa descobre que as vítimas foram infetadas por um vírus, que transforma seres humanos em vampiros. Esta pandemia mundial ameaça pôr em risco a espécie humana e é assim que começa uma sangrenta batalha entre humanos e vampiros.



Para o mês dark do Pamdle, os participantes escolheram Noturno, de Guillermo del Toro e Chuck Hogan, primeiro volume da Trilogia da Escuridão. Confesso que me senti um pouco de pé atrás no início desta leitura, uma vez que sabia à partida que envolvia vampiros e, por algum motivo, pensava que isso seria um tema não tão interessante para mim. Noturno veio a revelar-se uma caixinha de surpresas. A narrativa é muito viciante e li metade do livro em poucas horas.

A abordagem científica que os autores trouxeram para esta história acerca da transformação dos seres humanos, após a infeção, até se tornarem efetivamente vampiros é muito curiosa, nunca tendo lido nada do género. Também achei bastante interessante o facto de cada capítulo estar relacionado com o local específico onde se passam os acontecimentos narrados no mesmo, tendo assim uma visão geral de tudo o que se vai passando com várias personagens e a evolução do vírus na comunidade. Apesar disso, senti que a meio do livro os acontecimentos se foram tornando um pouco repetitivos sem trazerem nada de novo para a história. Mas assim que avançamos para a reta final a leitura ganhou novamente vivacidade e termina de uma forma espetacular, que nos faz querer saber o que vai acontecer a seguir. Tinha intenções de dar 3,5 estrelas ao livro, mas o final fez-me chegar às 4 estrelas.

 

Espero ler em breve o segundo volume, intitulado A Queda. E vocês, já conheciam este livro?

30 antes dos 30

24.10.20, Patrícia Lobo

IMG_0639.jpg

 

Os meus 30 anos já não estão assim tão longe quanto gostaria. Hoje, com 27, sinto que já conquistei muito a nível pessoal, principalmente neste 2020 tão horrível para o Mundo. Parece mentira, mas este não está a ser o pior ano de sempre para mim. Falta muito pouco para terminar, no entanto, sinto que foi um ano carregado de decisões importantes, que sei que me vão trazer muita paz a curto e longo prazo.

Em termos de leituras, que é disso que vos venho realmente falar hoje, decidi começar um novo projeto chamado 30 antes dos 30. Este é um projeto pessoal da youtuber Pam Gonçalves e consiste na escolha de 30 livros que deverão ser lidos antes de completarmos 30 anos. O desafio pareceu-me interessante e resolvi fazer a minha própria lista de livros e partilhar aqui.

 

Como é que a lista foi escolhida? Bem, escolhi....

  • Livros que quero muito ler neste preciso momento, por impulso
  • Alguns clássicos que ainda não tive oportunidade de ler
  • Livros de autores portugueses dos quais eu nunca li um único livro
  • Livros que foram ficando esquecidos no Want to Read do Goodreads ou na minha estante

 

Tenho cerca de dois anos e meio para completar estas 30 leituras e será por isso um objetivo pessoal facilmente concretizável. Aqui fica a lista:

 

  1. Fahrenheit 451, Ray Bradbury
  2. A Amiga Genial, Elena Ferrante
  3. O Nome do Vento, Patrick Rothfuss
  4. O Deus das Moscas, William Golding
  5. Ensaio Sobre a Cegueira, José Saramago
  6. O Amor é Fodido, Miguel Esteves Cardoso
  7. A Grande Solidão, Kristin Hannah
  8. Lolita, Vladimir Nabokov
  9. A Cor Púrpura, Alice Walker
  10. Daisy Jones & The Six, Taylor Jenkins Reid
  11. A Monster Calls, Patrick Ness
  12. Memórias das Minhas Putas Tristes, Gabriel García Márquez
  13. A Quinta dos Animais, George Orwell
  14. Uma Educação, Tara Westover
  15. The Ballad of Songbirds and Snakes, Suzanne Collins
  16. Mulheres que Correm com os Lobos, Clarissa Pinkola Estés
  17. A Man Called Ove, Fredrik Backman
  18. O Pintor Debaixo do Lava-Loiça, Afonso Cruz
  19. Persuasão, Jane Austen
  20. As Sete Mortes de Evelyn Hardcastle, Stuart Turton
  21. Apneia, Tânia Ganho
  22. Se Isto é um Homem, Primo Levi
  23. Os da Minha Rua, Ondjaki
  24. Por Trás dos Seus Olhos, Sarah Pinborough
  25. The Whisper Man, Alex North
  26. 1Q84, Haruki Murakami
  27. Nona Casa, Leigh Bardugo
  28. Herdeiras do Mar, Mary Lynn Bracht
  29. Daqui Pra Baixo, Jason Reynolds
  30. It - A Coisa, Stephen King

 

E vocês, têm algum projeto pessoal deste género?

Livros | Três Mulheres, Lisa Taddeo

14.10.20, Patrícia Lobo

IMG_8212.JPG

 

Depois de uma década de pesquisa, Lisa Taddeo, conta-nos neste livro a história de três mulheres, tendo-se focado essencialmente na vida sexual das mesmas, procurando mostrar três realidades distintas, mas bastante atuais nos dias de hoje.

 

Maggie é uma jovem de 17 anos de idade quando se envolve com um dos seus professores. Maggie sonha com uma vida a dois, mas o professor acaba por terminar tudo com ela quando a possibilidade da relação ser descoberta é posta em cima da mesa. Anos mais tarde, Maggie decide acusá-lo publicamente e começa assim uma luta dura no tribunal.

 

Ela jamais estava onde a quisessem e, no entanto, estava sempre onde era desejada.

 

Sloane é uma mulher poderosa, casada e dona de um restaurante. Ela e marido vivem um casamento feliz, no entanto, ele gosta de vê-la fazer sexo com outros homens e mulheres. Estes encontros com outras pessoas e casais passam sempre pela validação e aprovação do seu marido que, por vezes, também participa nessas experiências sexuais. Sloane começa a questionar o estilo de vida que mantêm enquanto casal.

 

Lina é mãe e dona de casa. Há muito tempo que o seu casamento mostra sinais de fraqueza no que toca à paixão e a vida sexual deste casal é praticamente nula. Carente, Lina reencontra nas redes sociais um antigo namorado do liceu e inicia uma relação extraconjugal esperando encontrar tudo aquilo que perdeu em casa.

 

Que merda é que sabes sobre raparigas, pensa Maggie. Não nos recordamos do que queremos. Recordamo-nos do que não conseguimos esquecer.

 

Para mim, este é um livro sobre a sexualidade e o desejo das mulheres, sim. Mas é sobre o desejo de agradar a homens que subjugam as mulheres. Desejo que destrói, que baixa a auto-estima de qualquer uma de nós. Desejo sobre a fragilidade e complexidade da mulher que quer agradar o homem, custe o que custar.

Esta leitura é um alerta para tudo aquilo que uma mulher não deve ser, nem ao que se deve sujeitar. No entanto, é uma realidade ainda presente nos nossos dias. Lisa Taddeo apresentou-nos três mulheres frágeis, por diferentes razões e circunstâncias, e três histórias demasiado tristes. São vários os gatilhos presentes nestas páginas: violação, distúrbio alimentar, ansiedade, pedofilia…

 

Assim que terminei a leitura, e de cabeça quente, dei cinco estrelas a este livro. No entanto, agora com a leitura ponderada, apesar de o ter adorado, sinto que faltou aquele toque de girl power. As frases na capa do livro enganam o leitor nesse aspecto. Acabei por baixar a classificação para quatro estrelas, porque gostaria que a história destas mulheres tivesse sido contada de outra forma.

 

Wook | Livro ~ Ebook

Bertrand | Livro ~ Ebook

 

E vocês, já leram Três Mulheres? Ficaram no mínimo curiosos com esta sinopse?

Ler sem gastar muito dinheiro

12.10.20, Patrícia Lobo

IMG_8241.JPG

 

Infelizmente, ler em Portugal ainda é considerado por muitos um luxo. Quando iniciei a minha vida profissional, decidi começar a investir nas minhas leituras. Sempre gostei muito de ler, mas o dinheiro disponível não era muito. Hoje em dia, apesar da minha estabilidade financeira, não pretendo que os meus hábitos se tornem grandes despesas. Por isso, tentei arranjar formas de contornar a situação. 

Assim, trago-vos quatro dicas que são, na minha opinião, essenciais para ler mais sem gastar muito dinheiro e as quais eu adoto no meu dia-a-dia enquanto leitora.

 

1. Ler em formato digital

É de conhecimento geral que os livros digitais são muito mais baratos do que livros físicos. Apesar de não dispensar um bom livro nas minhas mãos, os livros em formato digital ganharam um lugar especial no meu coração quando comprei o meu Kindle.

Existem vários tipos de e-readers, sendo os mais conhecidos o Kindle e o Kobo. Para quem, tal como eu, não se importa de ler livros em inglês, penso que o primeiro seja a melhor opção, uma vez que os livros na Amazon são ainda mais baratos. Para quem quer optar por ler maioritariamente em português, o Kobo deverá ser a opção indicada.

 

2. Ler livros que já estão em domínio público

Quando comprei o Kindle, em Setembro de 2018, fiz muitas pesquisas sobre onde encontrar livros para o mesmo. Descobri três projetos muito interessantes que são basicamente bibliotecas digitais de obras literárias em domínio público. Dois destes projetos são portugueses.

Podem saber mais na publicação: 3 Sites onde podes encontrar eBooks grátis

Se não tiverem um e-reader, podem sempre ler num tablet ou mesmo no computador.

 

3. Comprar livros em segunda mão

As opções para a compra de livros em bom estado e em segunda mão são diversas. Em Portugal, muitos leitores optam por colocar os livros que já não pretendem ter nas estantes à venda nas suas redes sociais ou no OLX, por exemplo.

Para quem lê em inglês, recomendo a loja online AwesomeBooks. A variedade de livros é grande e uma das particularidades é o preço fixo de transporte (£2,99), qualquer que seja a quantidade de livros comprados. Recentemente, descobri também as lojas World of Books e Better World Books. Nunca fiz nenhuma compra nestes dois sites, mas podem saber mais no vídeo da Inês no canal Under The Pages.

 

4. Estar atento a promoções

Quando sei que quero um determinado livro na minha estante, tento sempre comprá-lo em promoção. Mesmo que tenha de esperar um pouco para o ter. Visito com regularidade as lojas online FNAC, Wook e Bertrand, e também ativei as newsletters para ser notificada, em tempo real, sobre as promoções a decorrer.

Também pelo que vejo nas redes sociais, existem muitas vezes promoções em hipermercados desta vida que são mesmo de aproveitar! Basta estarem atentos.

 

Acredito que muitos de vós já usem pelo menos uma destas formas de poupar algum dinheiro nos livros. Que outras dicas acrescentariam? Contem-me tudo nos comentários e boa semana!

Livros | My Dark Vanessa, Kate Elizabeth Russell

09.10.20, Patrícia Lobo

IMG_0598.JPG

Vanessa Wye tinha apenas quinze anos quando fez sexo com o seu professor de Inglês, pela primeira vez. Em 2017, já com 32 anos, Vanessa descobre que o professor, Jacob Straine, é acusado de abuso sexual por outra antiga aluna. Ela mostra-se horrorizada com tal notícia uma vez que tem certeza absoluta de que a relação que manteve com Straine nunca foi abusiva. Vanessa é assim obrigada a revisitar o seu passado e tudo o que lhe aconteceu desde que conheceu Straine. Terá de aprender a redefinir a sua maior história de amor como abuso e violação, sendo confrontada com a possibilidade de poder ser uma vítima. Uma de várias.

 

Acompanhamos a evolução desta relação abusiva desde o seu início. Muitos são os episódios que Vanessa relembra durante a narrativa, mas um dos mais marcantes para a personagem principal foi quando Straine lhe ofereceu o seu exemplar do livro Lolita, de Vladimir Nabokov. Este livro tornou-se numa tal obsessão para Vanessa que ao recordar-se da sua relação com Straine, muitas vezes confundiu as suas memórias com algumas passagens do livro e da história de Lo e Humbert.

 

Já no ano de 2017, chegou a ser doloroso para mim ter livre acesso a todos os pensamentos de Vanessa e acompanhar a sua luta interna. Ela não duvida de que a sua relação com Straine foi de amor. Ela recusa-se a acreditar e chega mesmo a desvalorizar a versão que uma das vítimas expôs nas redes sociais acusando publicamente o professor. Vanessa não quer aceitar que foi mais uma vítima.

My Dark Vanessa, de Kate Elizabeth Russell, tornou-se num dos livros mais difíceis que já li. Uma leitura perturbadora e sombria, sob o ponto de vista de uma vítima que não se considerava como tal. O que tornou tudo mais complicado e muitas vezes difícil de compreender.

 

Este livro é uma novidade fresquinha, lançada hoje, dia 9 de Outubro, pela Saída de EmergênciaEstou a ponderar, seriamente, adquirir o meu exemplar em português.

 

Wook | Livro

Bertrand | Livro

 

Já conheciam este livro? É um dos meus favoritos do ano, apesar de ter sido uma leitura muito pesada.

Comecei um Reading Journal!

08.10.20, Patrícia Lobo

IMG_0611 (1).JPG

Depois de muita indecisão, foi desta que comecei um Reading Journal! É preciso saber desenhar para manter um bullet/reading journal? Pensava que sim, mas estava completamente enganada. Para aquilo que pretendia, bastava-me ser minimamente coordenada, procurar inspiração e querer sempre inventar/melhorar um bocadinho mais a cada dia. 

No entanto, uma das principais razões que me fez querer de facto avançar neste desafio pessoal foi o meu primeiro encontro com o Caderno Inteligente. Permite a personalização completa do mesmo por ser um caderno de discos. Tira página, coloca página. Tira página, coloca noutro sítio qualquer. Este conceito, que desconhecia até muito recentemente, é a melhor forma de alojar um bullet/reading journal para quem, tal como eu, tenciona ter completo controlo na organização das páginas do mesmo, podendo ser alteradas como bem entender.

Depois da escolha do caderno, precisava decidir que tipo de páginas pretendia. Sabia que não queria criar nenhuma página referente a planeamento ou organização do meu dia-a-dia, mas que as minhas leituras seriam as personagens principais. Assim, procurei diversas ideias de páginas de Reading Journal, no Pinterest e Youtube, e foi só colocar as mãos na massa.

 

Os meus Reading Trackers

Livros lidos em 2020

Dispensa descrições, não é verdade? Listei de forma simples, numa tabela numerada, todos os livros que li ou ainda vou ler ao longo do ano. Nome do livro, autor e rating são as colunas utilizadas.

 

Livros lidos em 2020 por mês

Como a lista de livros lidos no ano não contém informação sobre datas de leitura, resolvi criar um gráfico de barras que refletisse o número de livros lidos em cada mês do ano (primeira fotografia do post).

Para 2021, quero criar uma página dedicada a cada mês. Não o fiz este ano, pois já tenho um número considerável de livros lidos.

 

 

Livros lidos para o projeto Um Português Por Mês

A minha hashtag favorita do ano, criada pela Sofia do blog A Sofia World, mereceu um lugar de destaque para também me obrigar a ler mais autores portugueses. Quando decidi criar esta página, apercebi-me que “saltei” dois meses de leitura. Agora, já não tenho desculpa.

 

Livros lidos para o Pamdle

Para quem não conhece, o Pamdle é um projeto de leitura conjunta mensal de livros do catálogo do Kindle Unlimited da Amazon Brasil. Foi criado pela minha youtuber favorita, Pam Gonçalves. Participei pela primeira vez no Pamdle no mês passado e adorei a experiência, pretendendo continuar.

 

Livros lidos para o Projeto Dracarys

Uma das ideias com que mais me deparei na pesquisa de inspiração para este Reading Journal foi o tracker relacionado com leituras de séries de livros. Achei que seria uma ótima forma de me incentivar a terminar o Projeto Dracarys - a leitura de todos os livros da série As Crónicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martim.

 

 

Próximos planos

Em 2021, pretendo continuar a utilizar todos os Reading Trackers criados até agora, uma vez que me são bastante úteis. Principalmente os que me dão uma melhor visão dos projetos mensais, como o Um Português Por Mês.

No entanto, já tenho muitas outras ideias em mente que quero desenvolver. Aqui fica a lista:

 

Livros lidos para o projeto Uma Dúzia de Livros - Há dois anos que ando para participar neste projeto da Rita da Nova. 2021 é o ano!

Livros Favoritos de 2020 - Uma retrospectiva essencial no fim de cada ano.

Book Bingo - A ser criado por mim, para me divertir um pouco.

Livros na estante por ler - Preciso comentar?

 

Agora vocês… Fazem algum tracking das vossas leituras e projetos em formato papel ou digital? Têm sugestões de páginas para um Reading Journal que não foram mencionadas nesta publicação? Contem-me tudo nos comentários.

Livros | Flowers For Algernon, Daniel Keyes

05.10.20, Patrícia Lobo

058395A9-71D4-496D-A85A-C9EFDFB3E4E7-593DE3CF-BA80

Charlie Gordon, um jovem de 30 e poucos anos com uma deficiência intelectual (QI extremamente baixo), é escolhido como o perfeito candidato para ser submetido a uma cirurgia experimental que os médicos acreditam que aumentará a sua inteligência, uma vez que o procedimento foi bem sucedido num rato de laboratório chamado Algernon.

Tudo o que Charlie sempre quis foi ser inteligente e ter amigos, mas a cirurgia torna-o num génio. No entanto, tudo se complica quando Algernon adoece, pondo em causa toda a experiência e a própria vida de Charlie.

 

Apesar de ser classificado como um livro de ficção científica, “Flowers for Algernon” de Daniel Keyes, é um verdadeiro drama. Charlie narra a história na forma de relatórios de progressos. Nas primeiras entradas dos relatórios deparamo-nos com frases extremamente simples, pontuação escassa e palavras escritas de forma errada. Depois da cirurgia, conseguimos perceber claramente a evolução de Charlie através da melhoria da escrita e dos próprios pensamentos.

À medida que a sua inteligência aumenta, Charlie começa a relembrar e a aperceber-se do verdadeiro significado de alguns momentos da sua vida e das relações com pessoas que acreditava serem suas amigas e se riam com ele, quando na verdade, se riam dele por ser “retardado”.

O coração de uma pessoa não aguenta e fica apertadinho. Foi impossível não ficar entristecida com este registo na primeira pessoa. E se há algo que este livro nos ensina é que por mais inteligente que uma pessoa se torne, não é suficiente quando a mesma não se desenvolve emocionalmente.

 

Wook | Livro (Inglês) ~ Ebook (PT-BR)

Bertrand | Livro (Inglês) ~ Ebook (PT-BR)

 

Charlie Gordon é uma personagem que vou recordar para sempre com muito carinho. Por favor, leiam este livro! Já conheciam?

Livros | Os Fornos de Hitler, Olga Lengyel

03.10.20, Patrícia Lobo

33A9B5BF-FFDE-47FD-B097-4577CAD0D58F-788826FC-85A4

Não sou capaz de me absolver da acusação de que fui, em parte, responsável pela morte dos meus próprios pais e dos meus dois filhinhos. O mundo compreende que eu não poderia ter adivinhado, mas, em meu coração, persiste o terrível sentimento de que eu poderia, de que eu deveria tê-los salvado.

Olga Lengyel começa assim o seu testemunho acerca dos dois anos vividos em Auschwitz-Birkenau. Quando o seu marido foi deportado da Hungria para a Alemanha, Olga decidiu acompanhá-lo, achando que este teria sido chamado devido a falta de médicos. Nesta altura, já circulavam notícias das atrocidades cometidas pelos nazistas, no entanto, não conseguia acreditar nas histórias horríveis e não tinha completa noção da gravidade da situação. É assim que Olga, os seus pais e os dois filhos do casal, Thomas e Arvad, se encontram com Miklos Lengyel, já detido na prisão municipal, para iniciarem a viagem.

É apenas quando chegam à estação ferroviária que se apercebem da traição a que foram sujeitos quando encontram no mesmo local amigos e vizinhos. Muitos deles tinham sido presos da mesma forma e as famílias encorajadas a acompanhá-los na viagem. Souberam então que a estação estaria cercada por centenas de soldados. Já não havia forma de sair dali. Foram empurrados e obrigados a entrar num vagão de gado vazio.

Noventa e seis homens, mulheres e crianças, num espaço que acomodaria apenas oito cavalos. E isso não era o pior.

Não, não foi o pior. Os Fornos de Hitler, é um relato real e emocionante escrito por alguém que vivenciou algo que ninguém consegue imaginar ou sonhar nos seus piores pesadelos. 

A verdade é que nunca tinha lido nenhum livro dentro deste tema que não fosse minimamente romantizado. Ler este testemunho, escrito em 1946 logo após o fim da guerra, onde Olga, única sobrevivente da sua família, nos conta como era a vida no campo de concentração, com detalhes do horror sofrido por ela e por tantos outros inocentes, deixou-me um nó na garganta constante ao longo de toda a leitura.

Olga, que a dada altura foi designada para trabalhar na "enfermaria" do campo, também aborda algumas das experiências realizadas pelos nazistas, uma vez que teve contacto directo com as vítimas que, de alguma forma, sobreviviam à crueldade a que eram submetidas. Outras vezes, simplesmente, recebia prisioneiros espancados brutalmente pelos soldados ou que padeciam de doenças, muitas vezes contagiosas - algo muito comum devido às condições desumanas em que viviam. Desde a alimentação e falta de higiene, ao tratamento selvagem que recebiam dos soldados e a chamada Selecção - uma chamada diária para encaminhar os prisioneiros para os fornos -, é díficil largar este livro por mais que doa saber que isto aconteceu e que alguém teve a coragem de reviver tudo e colocar em palavras os piores momentos da sua vida para todos soubessem a verdade.

É um livro que recomendo muito a todos os leitores que pretendem uma abordagem mais sincera a um tema tão delicado. Decidi não me alongar muito na sinopse da história, no entanto, se tiverem curiosidade para saber mais sobre Os Fornos de Hitler, aconselho a que assistam o vídeo da Bel Rodrigues sobre o mesmo. Foi a opinião dela que me fez comprar este livro.

Infelizmente, Os Fornos de Hitler ainda não foi publicado em Portugal, pelo que adquiri a versão digital em português do Brasil. 

Memórias não servem apenas para nos lembrarmos do que aconteceu. Elas guiam nossas ações no futuro.

 

Wook | Ebook

Bertrand | Ebook

 

E vocês, já conheciam este livro?