Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Sobre livros, projetos de leitura e outras coisas da vida

Patrícia Lobo

Sobre livros, projetos de leitura e outras coisas da vida

...

21.06.12, Patrícia Lobo
É esta insónia que me chaga de todas as vezes que planeio deitar-me sobre as nuvens e esquecer por um momento a minha própria existência. É este frio que se instala sobre a pele e consome todas as poucas forças que me restam sem o teu cálido abraço. Fazem-me falta a tranquilidade e o sangue ardente. Fazes-me falta; trazias tudo aquilo que precisava. Porque não estás mais aqui?

...

20.06.12, Patrícia Lobo
Sentimentos distorcidos que ficam eternizados numa fotografia desfocada. Não sei se te quero bem; ou se te quero bem só do meu lado. Por ti, não me importo de ser egoísta; é a melhor leitura que faço de mim, desde que compreendi que amar-te é a única coisa sei fazer inteiramente. Não vou desperdiçar noites quentes de verão sem razão alguma, quando a verdadeira razão espera por mim; quando a derradeira aventura está em nós e naquilo que podemos alcançar juntos. A árvore plantada no início da estação fria, floresce agora. Se soubermos cuidar e proteger, colheremos os frutos deste amor em breve.

...

19.06.12, Patrícia Lobo
Vou deixar-me levar pelo vento e esperar que a corrente da maré de todas as manhãs te recupere para mim.  Nesses teus olhos cor de avelã cristalizada, espero um dia te reencontrar; a ti e a esse teu amor que não me soubeste dar. Que as nossas mãos se voltem a tocar se chegares para ficar; tens de prometer ao sol de todos os dias não mais partir. E que esses teus braços me devolvam a eternidade que um dia tive. 

...

19.06.12, Patrícia Lobo
A lua poderia ter sido nossa testemunha, mas algo se perdeu na noite. Num impulso, o ambiente quente que se vivia tornou-se tão gélido que, por instantes, senti o coração parar. Esses teus olhos que antes me proporcionaram o infinito, não passam agora de órbitas vazias e distantes, assim como a tua mente. Nunca cheguei a compreender a tua partida e sem ti, tudo em mim foi quebrado. Ainda não me encontrei completamente; perdi demasiado quanto te foste.

...

18.06.12, Patrícia Lobo
Nunca vamos poder fazer nada daquilo que queremos. Talvez nem cheguemos a ser metade do que sonhámos ser. Eu compreendo o receio que vos atravessa, mas eu não tenho assim tanto medo quanto vocês. Eu só não me quero perder em mim se não encontrar o meu lugar neste mundo. Vocês já viveram as vossas loucuras e agora é o meu momento. Sabem do que falo e o que pretendo. Sou jovem, a única coisa que quero é vícios e liberdade.

Pág. 1/4