Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Patrícia Lobo

Sobre livros, projetos de leitura e outras coisas da vida

Patrícia Lobo

Sobre livros, projetos de leitura e outras coisas da vida

...

31.07.11, Patrícia Lobo
Vem sentar-te ao meu lado. Fala-me sobre os teus dias, como fazíamos antes. Fala-me das pessoas que se cruzaram contigo na rua, respirando o mesmo ar que tu, e das que sorriram para ti. Lembras-te de como gostávamos de ficar aqui durante horas e horas, até voltar a amanhecer? O que se perdeu? Por certo, perdemo-nos um do outro, desencontrámos as nossas almas. Tenho saudades das tuas gargalhadas enquanto revivíamos os momentos passados. E se voltássemos a sorrir um para o outro? E se isso fosse a solução deste labirinto que não nos leva de novo para junto um do outro? E se. 

...

30.07.11, Patrícia Lobo
Tenho medo. Do que aí vem e daquilo que vou deixar para trás. Tenho medo que nada daqui para a frente seja bom para mim e que o que ficou para trás nunca mais regresse. Tenho medo porque é a última coisa que quero. As pessoas, os momentos, os gestos e as palavras, tudo permanecerá guardado no coração. Apenas temo que não seja o suficiente para ter força e enfrentar o desconhecido. Eu preciso de vocês ao meu lado. Preciso imenso.

...

28.07.11, Patrícia Lobo
You can take everything I have
You can break everything I am
Like I'm made of glass
Like I'm made of paper
Go on and try to tear me down
I will be rising from the ground
Like a skyscraper!
Like a skyscraper!

...

22.07.11, Patrícia Lobo
Tu és o Sol. Eu sou a Lua. Tu és a estrela e eu o buraco negro. És fogo e eu água. Somos os extremos que não se tocam. Sei bem que não iríamos sobreviver assim. Nenhum amor sobrevive. No entanto, és tudo e sem ti sou nada.

...

21.07.11, Patrícia Lobo
Hoje sonhei com o teu abraço, com os teus carinhos e os teus beijos. Sabes, foi um daqueles sonhos em que não se quer acordar para o resto das nossas vidas, por nos sentirmos tão bem e tão especiais. Porém, acordei e o sonho desvaneceu-se, deixando um rasto de saudade no meu coração daquilo que ainda não vivi contigo. Assim, apercebi-me que mesmo acordada, eu vivo mergulhada em sonhos e ilusões, imaginando-te a caminhares na minha direcção, a dares-me um beijo quando chegas perto de mim e a dizeres que me amas.

Pág. 1/3